Tuesday, August 21, 2018
Banner Top

Um grupo de investigadores do ITQB, da Univerdade Nova de Lisboa, acabam de desvendar um novo factor de virulência na Salmonella

 

Tratando-se de um dos agentes principais de gastroenterites em todo o mundo, causando graves consequências clínicas e económicas, uma das prioridades do estudo passou por compreender que motivos fazem desta bactéria um patogénio, abrindo, assim, caminho para a sua prevenção e terapia.

 

Os investigadores do ITQB NOVA e do Instituto Superior Técnico (Univ. de Lisboa), compreenderam, assim, através da investigação agora publicada na revista Applied and Environmental Microbiology, da American Society for Microbiology, que a proteína BolA parece ser fundamental para que Salmonella consiga resistir às defesas do hospedeiro e se multiplique no seu interior, causando doenças intestinais.

 

“Há alguns anos que estudamos a proteína BolA no nosso laboratório, e já conseguimos perceber que tem um papel fundamental na motilidade bacteriana e na formação de biofilmes, que são mecanismos que muitas vezes estão envolvidos na sua patogenicidade” diz Cecília Arraiano, investigadora do ITQB NOVA e um dos dois autores correspondentes deste trabalho. “A investigação que agora publicamos é mais um passo relevante para a compreensão do funcionamento desta proteína, e pode vir a ser muito importante para futuras aplicações na saúde e na indústria. Saber como as bactérias desencadeiam doenças é o primeiro passo para as conseguir previnir e tratar.”

“A investigação que agora publicamos é mais um passo relevante para a compreensão do funcionamento desta proteína, e pode vir a ser muito importante para futuras aplicações na saúde e na indústria.”

Banner Content
Tags: , , , , , , , , ,

Related Article

0 Comments

Leave a Comment